12 Outubro 2012

Viver de forma frugal - uma questão hábito ?



Quanto mais vivo (e convivo) com a frugalidade, mais tenho a certeza que a frugalidade se atinge com um pouco de hábito. Não falo aqui de um hábito forçado, mas sim um hábito que está entranhado em nós, nas nossas acções e pensamentos.

Existem dois hábitos que adquiri e que já não dispenso. O primeiro hábito é fazer contas e o segundo hábito é pesquisar. Parece simples, certo ? Mas por estranho que pareça, não é algo que as pessoas façam habitualmente. Vou aqui falar deste meu primeiro hábito.

Fazer contas. O que significa isto? Trata-se de fazer contas e verificar em concreto o valor das coisas. Não é apenas manter um balanço das nossas despesas pessoais, é ver o lado económico das pequenas coisas do dia-a-dia.

Quando faço algo, faço sempre contas ao preço. Ir ao café? 2 a 5 euros e meia hora de tempo. Almoçar? 12 a 20 euros e até duas horas de tempo. Ir aquele restaurante que fica a 30 km de casa mas é superbaratinho? 15 euros de almoço + 6 euros de gasolina + 2,30 de portagens + 1 hora de viagem ida e volta + até 2 horas para almoçar. Assim à primeira vista poderá parecer um pouco chato, frio ou mecánico. Mas na verdade, é apenas um hábito mental que me ajuda bastante e não me deixa cair em algumas falsidades. Eu tinha um hábito de ir a um restaurante que gosto muito e que tinha a vantagem de ser bastante económico, mas era uma falsidade que o meu cerebro aceitava. Nunca pensava no custo de lá chegar, no tempo perdido, etc. O almoço podia até ser 5 euros mais barato que almoçar no restaurante aqui da esquina, mas gastava 10 euros a ir e voltar, sem contar com o tempo que gastava. Imaginem agora isto para despesas maiores e podem ter uma noção do tipos de disparates financeiros que eu fazia sem me aperceber.

Fazer este tipo de contas não me impede de fazer aquilo que quero, mas agora faço-o de forma consciente dos custos e tomo decisões com base em valores mais correctos. Não sou um contabilista obcecado, sempre a fazer contas num pedaço de guardanapo para poupar uns céntimos. Nada disso. Sinto-me apenas um pouco mais informado depois de umas pequenas contas de cabeça.

Sem comentários:

Enviar um comentário